O registro de ataques a residências cresceu 56% em apenas um ano no estado de São Paulo. De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública estadual, enquanto nos quatro primeiros de 2017 foram 832 casos, no mesmo período deste ano a marca chegou a 1.300 ocorrências. O aumento expressivo em pouco tempo representa a necessidade de preocupação e atenção à questão da segurança residencial, e o monitoramento em tempo real pode se tornar um forte aliado neste contexto.

Para evitar as invasões e os assaltos a edifícios, residências e até mesmo prédios comerciais, uma das alternativas é investir em segurança física e presencial, que pode inibir a ação de bandidos. Outra opção cada vez mais popular para quem precisa de um auxílio para proteger seu patrimônio é a segurança eletrônica, um método de proteção preventiva que, em casos mais específicos e tecnológicos, é capaz até mesmo de contribuir para investigações policiais.

Cercas elétricas, sensores internos ou externos, alarmes, sistemas de contato direto com a policial ou centrais de segurança, câmeras de vigilância e até mesmo o monitoramento em tempo real ao simples alcance do smartphone. Seja qual for a escolha, residências e edifícios só tendem a ser positivamente impactados por esses avanços.

monitoramento em tempo real

O monitoramento residencial e empresarial já está ao alcance do smartphone

> Entenda mais sobre o monitoramento em tempo real e outras estratégias tecnológicas para proteger residências e edifícios;

> A violência e o medo na invasão residencial;

> Veja dicas para proteger seu imóvel ou comércio da ação dos invasores.

 

Monitoramento em tempo real e outras estratégias de segurança

O uso da tecnologia tem se tornado um recurso bastante eficaz para quem quer aumentar a segurança residencial. Com câmeras instaladas em locais estratégicos, o monitoramento em tempo real possibilita que um incidente possa ser notado rapidamente e checado por meio de um aplicativo no smartphone, aumentando o controle e proteção.

Trabalhando em conjunto com um alarme, esse tipo de sistema tende a ser ainda mais eficiente. Nesses casos é fundamental, ainda, apostar em equipamentos robustos e de ponta para que suportem as especificidades e o detalhamento proporcionados, diminuindo os riscos de falhas e bugs.

Para Luís Renato Ramos, especialista em segurança e diretor da Prothen Vigilância e Segurança, além de inibir uma possível ação criminosa, o monitoramento em tempo real permite que o próprio morador observe o que está acontecendo em sua residência, evite o encontro com o bandido e ainda acione a polícia para o flagrante.

“Os sistemas têm sido cada vez mais procurados porque são mais acessíveis. A tecnologia proporciona um melhor custo-benefício que a segurança física”.

monitoramento em tempo real

Tecnologia e equipamentos de ponta podem ter melhor custo-benefício que a segurança física tradicional

O monitoramento é feito por meio de um aplicativo instalado no smartphone. Além de qualidade na gravação, os moradores podem acessar o histórico do que foi gravado pelas câmeras. O serviço também pode ser usado em edifícios, e tem foco na segurança residencial e empresarial.

Para quem não tem a disponibilidade de acessar e controlar as câmeras constantemente, outra opção é associar a tecnologia ao acompanhamento de uma empresa especializada.

“Temos percebido um aumento significativo pela busca de câmeras de segurança em todo o Brasil. A procura é generalizada porque a insegurança está por toda a parte. O monitoramento em tempo real oferece um sentimento maior de proteção”.

 

Assaltos a residências

Uma quadrilha praticava assaltos a residências no Recife, em Pernambuco. O trio, armado, invadia casas e ameaçava as vítimas para conseguir roubar seus pertences. Os principais pontos de atuação dos criminosos eram os bairros Jardim São Paulo e Barro, na Zona Oeste da capital pernambucana. Até agora, um homem foi preso e dois estão sendo procurados pela Polícia Civil do estado.

Em um dos assaltos a residências estavam três mulheres e um bebê de cinco meses. Além de levarem os pertences pessoais, televisão e os celulares das vítimas, a truculência dos bandidos chegou ao ponto de ameaçar atirar no bebê para que conseguissem o que queriam.

Em outros casos, para assustar ainda mais as vítimas que já haviam sido saqueadas, os criminosos efetuavam tiros para o alto no momento em que deixavam as casas.

 

Proteja seu imóvel ou empresa dos invasores

monitoramento em tempo real

 

É impossível prever a ação de um criminoso que pretende invadir residências e comércios, no entanto, algumas atitudes simples podem contribuir para a sua proteção:

  • Bom relacionamento com outros moradores para que estejam sempre atentos a novas tecnologias que podem contribuir para a segurança (tanto em caso de condomínios, edifícios, ou mesmo em uma rua, onde os moradores colaborem para a proteção uns dos outros);
  • Cuidados ao abrir a porta, sempre confirmar quem está do outro lado;
  • Trancar sempre as portas, mesmo em caso de saídas rápidas ou com outro morador estando em casa;
  • Instalação de equipamentos de segurança. Nesse caso, a opção pelo monitoramento em tempo real é uma boa alternativa;
  • Evite revelar muitas informações para funcionários ou pessoas pouco próximas, como detalhes sobre dinheiro, jóias, posses de forma geral e horários de rotina em que a residência costuma ficar sozinha;
  • Cuidado na contratação de empregados pessoais, exigindo referências, credenciais e histórico.

 

Leia também

Vizinhança Solidária é união em prol da segurança da comunidade

 

Sobre o projeto
Enquanto o Estado e gestores públicos não acabam com a violência instaurada no País, o que resta ao cidadão? A proposta do portal "Violência Social" é contribuir com respostas, ser um canal de conteúdo estratégico onde a população terá informações sobre como lidar com a violência e se defender, além de conhecer melhor os seus direitos.