Ainda falta um mês para o carnaval, mas os brasileiros já não aguentam mais esperar. Bloquinhos de carnaval pipocam por todo o País, arrastando milhares de foliões, que lotam as ruas e se não tem medo de gastar a sola do sapato dançando na rua. Tudo isso é muito legal, muito divertido, mas será que é seguro? Com centenas de milhares de pessoas reunidas em ruas que não estão preparadas para receber tanta gente, o aperto é inevitável e os riscos de ser furtado, acabar caindo de gaiato em meio à uma briga ou até mesmo perder as crianças em meio à multidão, são enormes!

Bloquinhos de Carnaval

Pensando nosso, preparamos algumas dicas de como se divertir com segurança e fazer com que o carnaval dure o mês todo, sem estresse.

  • Cuidados básicos nos bloquinhos de carnaval
  • Atenção às crianças
  • Fique atento à saúde

Cuidados básicos

Nos bloquinhos de carnaval, assim como todo lugar com grandes aglomerações, os relatos mais frequentes são os de furto de celular, carteira e dinheiro. Por isso, a primeira orientação é: não levar mais do que o necessário. Sabe aquele trabalho todo que dá para tirar segunda via de documentos, cartões de banco? Tente evitar que seja necessário. Leve apenas dinheiro, não ande com cartões. Saia de casa apenas com um documento, não precisa carregar RH, CPF e carteira de habilitação.

Já o celular, se possível deve ficar em casa. Mas sabemos que nos dias atuais é muito difícil que alguém siga esse conselho, ainda mais quando a pessoa depende de uber, aplicativo bancário, gps… Então, já que ele vai com você para a folia, ao menos tente colocá-lo em um bolso com zíper ou em um bolso bem difícil de acessar. Outra dica é usar um cordão de crachá prendendo o celular e colocá-lo no pescoço, embaixo da camisa.

Falando em lugares ideais para guardar objetos de valor, tente levar dinheiro trocado e o guarde em vários lugares do corpo. Bolsos, sapatos, sutiã, capinha do celular. Colocando um pouco em cada canto, a chance de perder tudo e passar por algum perrengue é bem menor.

Atenção às crianças

Bloquinhos de Carnaval

Já para aqueles que vão para os bloquinhos de carnaval mais “família”, curtir com os pequenos, devem redobrar a atenção. Abaixo listamos alguns dos principais truques para que a saída de casa seja mais segura para sua família.

– Coloque pulseiras de identificação, com números de telefone que estarão disponíveis durante o bloco, de preferência mais de uma opção.

– Caso a criança não seja alérgica, anote o telefone também no antebraço, com caneta permanente.

– Invente uma música que com tenha o nome dos pais e o endereço e ensine para as crianças menores. Além de cantar com frequência para ajudá-las a decorar, ensine que é uma música que tem um poder mágico de fazer com que elas se aproximem mais rápido da mamãe e do papai. Assim seu filho tenderá a cantar caso se perca e esteja querendo te encontrar.

– Tire uma foto da criança antes de sair de casa, para que, em caso de desaparecimento, você possa se lembrar de todos os detalhes da fantasia. Isso ajudará muito na identificação em meio ao mar de pequenos foliões que costumam se fantasiar com temas bem parecidos.

Saúde também é importante

Bloquinhos de Carnaval

Por fim, quem quer curtir a folia sem queimar a largada precisa também se preocupar com a saúde. Sair de casa sem passar protetor solar é um dos erros mais comuns. Não esqueça que todo carnaval tem fim e na segunda-feira você precisará trabalhar com queimaduras doloridas que não permitem que você se vista sem sofrer.

Outro clássico dos bloquinhos de carnaval é pensar mais na festa e nas bebidas alcoólicas do que na comida e na água. Dançar sem comer, no calor do verão brasileiro, é muito perigoso. Sua pressão pode cair, você pode se sentir muito mal e até desmaiar. Já a falta de água pode causar desidratação, que é muito agravada pelo consumo de bebidas alcoólicas. A dica aqui é intercalar cada drink com um copo de água e se alimentar a cada três horas. Com isso, a festa não acaba mais cedo pra ninguém e, quem sabe, sobra pique pra curtir desde o pré-carnaval até a quarta-feira de cinzas.

Sobre o projeto
Enquanto o Estado e gestores públicos não acabam com a violência instaurada no País, o que resta ao cidadão? A proposta do portal "Violência Social" é contribuir com respostas, ser um canal de conteúdo estratégico onde a população terá informações sobre como lidar com a violência e se defender, além de conhecer melhor os seus direitos.