Quando se fala em tráfico de drogas, é comum que a primeira imagem que venha à mente seja dos entorpecentes sintéticos ou naturais, fumados ou cheirados, comercializados por grandes traficantes envolvidos em guerras contra a polícia. Mas, nem sempre é esse o cenário. A venda ilegal de medicamentos e o comércio de receitas de remédios proibidos também compõem uma rede criminosa.

Anabolizantes, ansiolíticos, abortivos, ansiolíticos, estimulantes cerebrais, tranquilizantes, anfetaminas, inibidores de apetite, antidepressivos, estimulantes sexuais e alguns tipos de antibióticos são alguns dos medicamentos mais comercializados por criminosos de formas ilegais.

venda ilegal de medicamentos

O uso dessas substâncias de uso restrito ou controlado pode causar dependência, reações adversas, problemas crônicos e até mesmo levar seus compradores à morte. Por esse e outros fatores, a prática é criminosa. Para que você saiba mais sobre esse mercado, o Violência Social preparou um post completo:

> Venda ilegal de medicamentos: saiba como os bandidos agem;

> Veja o caso de uma dentista que fazia parte de uma quadrilha que vendia remédios ilegais;

> Saiba como denunciar esse tipo de comércio ilícito.

 

A ação criminosa na venda ilegal de medicamentos

A comercialização desse tipo de medicação ilegal acontece tanto de forma direta, por meio da rede de conhecidos dos criminosos, quanto pela internet – principal caminho de ação dos bandidos.

A venda ilegal de medicamentos funciona como uma verdadeira rede criminosas e depende de diferentes funções, desde aqueles responsáveis pelo carimbo e a assinatura de um profissional de saúde para a receita de remédios proibidos, até aqueles responsáveis por encaminhar as “encomendas” via correios para aqueles que buscam esses produtos.

venda ilegal de medicamentos

A internet e as vendas online são as principais formas de ação das quadrilhas espalhadas pelo país

Diversos tipos de medicamentos – Muitas quadrilhas por trás de sites vendem indiscriminadamente remédios como Cytotec (abortivo proibido no Brasil), Rivotril (ansiolítico de venda controlada), Ritalina (usada no doping intelectual de concurseiros), Rohypnol (droga usada no golpe “boa noite Cinderela”), Pramil (estimulante sexual proibido no Brasil) e Anfepramona (rebite usado por caminhoneiros), além de inibidores de apetite, anfetaminas, anabolizantes e antibióticos.

 

Dentista fazia parte de quadrilha

A dentista Dayane Medeiros Boechat, de 23 anos, foi presa em Registro, no Vale do Ribeira, no interior de São Paulo, suspeita de fazer parte de uma quadrilha envolvida na venda ilegal  de medicamentos pela internet.

Em depoimento à polícia, ela negou o envolvimento no esquema criminoso e afirmou ter deixado, de boa fé, receituários em branco carimbados e assinados aos cuidados da irmã, Bruna Boechat. para que ela comprasse remédios para emagrecer.

O esquema foi descoberto por meio da Operação Eros, deflagrada no início de novembro em Niterói. Na ocasião, foram presos a irmã e o cunhado de Dayane, Paulo Jardel Cavalcante. Enquanto um casal de Foz do Iguaçu, no Paraná, atuava como fornecedor, eles cuidavam da logística da quadrilha.

Segundo as autoridades, a dentista, que se formou há pouco mais de um ano na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), estava há poucos meses na quadrilha. Ainda de acordo com a polícia, o esquema movimentou mais de R$ 150 mil somente neste ano.

 

Como denunciar o comércio de remédios proibidos?

venda ilegal de medicamentos

Você conhece alguém ou algum site responsáveis pela venda ilegal de medicamentos? O descontrole da prática pode levar pessoas à morte e o esquema é crime! saiba como denunciar:

  • Reúna provas sobre o site que faz esse tipo de anúncio, como capturas de tela;
  • Você pode efetuar a denúncia na plataforma Safernet;
  • Ou diretamente por um boletim de ocorrência na delegacia mais próxima;
  • Disque Denúncia, por meio do 181.

 

Leia também

Criminosos aproveitam a época e criam fraudes na Black Friday

Sobre o projeto
Enquanto o Estado e gestores públicos não acabam com a violência instaurada no País, o que resta ao cidadão? A proposta do portal "Violência Social" é contribuir com respostas, ser um canal de conteúdo estratégico onde a população terá informações sobre como lidar com a violência e se defender, além de conhecer melhor os seus direitos.